Site Tools


pitangueira

This is an old revision of the document!


Nomes científicos e populares

Eugenia uniflora L. - Conhecida como Pitangueira, Cerejeira-Brasileira, Pitanga-Vermelha, Pitanga-do-Mato, Ginja, Pitanga-Branca, Pitanga-Rósea, Pitanga-Roxa, Pitangueira-Miúda; Espanhol, castelhano: Cereza Cuadrada, Cereza de Cayenne, Cereza de Surinam, Guinda, Nangapiri, Pendanga, Pitanga; Inglês: Brazil Cherry, Cayenne Cherry, Florida Cherry, Pitanga, Surinam Cherry; Francês: Cerise à Côtes, Cerise Carrée, Rousaille, Jambose de Michéli, Cerisier de Cayenne, Cerisier du Surinam.

Informações Botânicas

Árvore nativa da Mata Atlântica brasileira, onde é encontrada na floresta estacional semidecidual do planalto e nas restingas, desde Minas Gerais até o Rio Grande do Sul, em regiões de clima subtropical. Atualmente, pode ser encontrada na ilha da Madeira (Portugal), na América do Sul (Argentina, Bolívia, Guianas, Paraguai, Uruguai e Venezuela), América Central (incluindo Caribe), América do Norte (exceto Canadá) e África (Gabão, Angola e Madagascar).

É uma árvore medianamente rústica, de porte pequeno a médio, com 2m a 4m de altura, mas alcançando, em ótimas condições de clima e de solo, no máximo, 12m. A copa globosa é dotada de folhagem perene. As folhas pequenas e verde-escuras, quando amassadas, exalam um forte aroma característico. As flores são brancas e pequenas.

A planta é cultivada tradicionalmente em quintais domésticos. O seu plantio é feito simplesmente pela colocação de um caroço de pitanga no solo ou pelo transplante de uma muda até o local adequado. Dá-se bem em quase todo tipo de solo, incluindo os terrenos arenosos junto às praias. É também usada como árvore ornamental em áreas urbanas de cidades brasileiras, na recuperação de áreas degradadas de sistemas agroflorestais multiestrato e em reflorestamentos heterogêneos. As pitangueiras com frutos são um ótimo atrativo para pássaros e animais silvestres em geral.

Princípios Ativos

Antocianinas (pigmentos antioxidantes); carotenóides; fenóis; Jambosina, taninos, sais de cálcio, ferro e vitamina C, Lipídeos, cálcio, fósforo, glicídeos, niacina, pitanguina, proteínas, vitamina A, vitamina B2, ácidos alfa-hidroxi.

Indicações e Usos

É adstringente, analgésica, depurativa, digestiva, estimulante, refrescante, vermífuga, calmante, antiinflamatória, vasodilatadora, bactericida e diurética.

Suas folhas são usadas no tratamento de febre, febre amarela, malária, gota, doenças estomacais e do fígado, cistite, infecções da garganta, limpeza e descongestionamento da pele do rosto, queda e oleosidade dos cabelos, hipertensão, obesidade, reumatismo, bronquite, cólica menstrual, diabete, doenças cardiovasculares, disenteria e reidratação nos casos de diarréia. Tem ação antioxidante, fortalecendo o sistema imunológico. O chá das folhas pode ser usado para controlar a oleosidade da pele e do couro cabeludo.

É rica em carotenóides, substâncias importantes na prevenção de doenças degenerativas, como doença arterial coronária, catarata e câncer.

O extrato da folha da pitangueira atua contra o Trypanosoma congolense (doença do sono) e tem ação moderada contra o Staphylococcus aureus e o Escherichia coli.

Modo de Usar:

Natural: Ingerir as frutas ou o suco fresco após as refeições ajuda na digestão;

Infusão: Cubra 10 folhas de pitangueira com duas xícaras de água fervente. Tampe e deixe esfriando por 5 minutos. Beba ao longo do dia, para tratar febre, bronquite, cólica, diarréia, verminose, hipertensão, reumatismo, infecção urinária etc; Gargareje para tratar infecções da garganta;

Tintura: Coloque 2 colheres de sopa de folhas fatiadas em 1 xícara de chá de alcool de cerreais a 70%. Deixe em maceração por 7 dias e coe. Tome 10 gotas, diluido em um poucode água, 2 vezes ao dia para tratar bronquites, tosses, febres, verminoses, hipertesão arterial, ansiedade etc;

Toxicidade

Não encontrados na literatura consultada.

pitangueira.1372281048.txt.gz · Last modified: 2019/05/25 19:07 (external edit)