Viveiro – 31 de janeiro de 2013

Lua cheia

Amora, João e Miris, sob os cuidados de Lulus.

O primeiro a chegar foi o João, que dessa vez nem percebeu o papai Dani saindo. Tava concentrado comendo banana com canela e mel e também com um jogo de encaixar o furo das peças de madeira na haste. As crianças têm gostado bastante desse brinquedo e o desafio é conseguir que compartilhem e esperem cada uma a sua vez de encaixar.

Pra começar bem o dia, nos alongamos. Estica o bracinho aqui, estica a perna ali, abaixa e levanta e abaixa e levanta e pula! Logo todos estávamos prontos pra capoeira!

Colocamos pra tocar umas músicas e começamos o jogo. A Miris gosta mais de gingar, o João prefere batucar e foi muito bacana até resolvermos fotografar. Se não forem feitas com sutileza, as fotos acabam atrapalhando a dinâmica e interrompendo um momento gostoso. Daí que decidimos ser mais cautelosos e atentos pra esse fato.

Desligamos o som e fizemos a nossa própria banda. Flautas, tambor, panelas, valia de tudo, menos batucar na cabeça do amigo! Todo mundo gostou!

Foi quando chegou a Amora e já era hora de fazermos um lanche, então catamos umas frutas no mato, mexerica, laranja e carambola, picamos e arrumamos em forma de mandala num prato. Apesar de estar bem bonito, o João não quis, está numa fase de recusar alguns alimentos…

Não dava pra sair por causa da chuva, então brincamos mais um pouco com as pecinhas, lemos, todos interagiram bem. Hora do almoço. Cada um com um prato e uma colher, sentados em almofadas ao redor da mesa baixinha. O João só queria saber dos pães de quê, a Amora só queria farofa com couve e quiabo e a Miris só queria feijão. Então experimentamos amassar o feijão na farofa e fazer bolinhos, foi um sucesso, até o João comeu!

À tarde abriu um sol, fomos brincar no jardim e a ocasião era perfeita pra… tentarem uma fuga! O João montado na clave de malabares, a Amora forçando o portão e a Miris passando pela frestinha! Quase não conseguimos segurar a quadrilha! Depois de muito correr, nada melhor que um banho na ducha, né? Foi tranquilo, souberam compartilhar a banheira, a água e os potinhos numa boa…

Aproveitamos a bagunça molhada pra fazer juntos um suco de carambolas! Catamos, lavamos e esprememos com socadores numa panela. Depois coamos e foi uma deliciosa surpresa quando todos sentarem na esteira pra beber o néctar. Perguntávamos: “de que que é o suco?” , eles respondiam “tabóia”, “boia”; “quem fez o suco?”, “neném”!

Não me lembro de os ver beber com tanto gosto como dessa vez em que participaram do feitio!
Café da manhã: Bananas do John amassadas com canela e mel do Water

Lanche: Frutas do quintal – mexerica, carambola e laranja

Amorço: Feijão da Rosângela temperado com louro, pimentão do quintal, couve do quintal e nirá da Fátima; farofa de mandioca com quiabo do Arnaldo e couve da horta; pão de quê (de arroz, pimenta do quintal, cebola, abobrinha e salsa da horta)

Lanche: suco de carambolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *